Archive

Archive for the ‘Hardware’ Category

Isso é bem dizer…

21 de April de 2009 Leave a comment

…um parkour de bicicleta…
Como disse Daniel Soares no XPock.
Style… 8)

É o que melhor descreve mesmo…
O nome do Atleta é Danny MacAskill
O cara manda bem pra caralh*!

Não… Mas é sim…
Foda… Sinceramente…
‘Representô! 8) ‘

Advertisements

Tecnologia -> Cloud Computing -> Good OS (gOS)

9 de December de 2008 Leave a comment

Nos dias de hoje, independente da área de atuação, referente a mercado de trabalho, tecnologia, economia mundial, o ponto crucial se define em uma palavra: Inovação.

Vemos a Crise Mundial como um dos assuntos principais atualmente, assolando de todas as formas o lado financeiro de enormes e multimilionárias corporações, mas em paralelo, algumas outras empresas, nem tão ricas assim, conseguem investir em criações que, a princípio, mostram ter tudo para dar certo, seguindo a tendência que o próprio mercado incita.

Entrando nesse mérito, falemos um pouco mais de Cloud Computing. 8)

… Não entrando no mérito da estrutura em sí do Cloud, mas falando sobre o que tem sido criado a partir desse conceito …

Essa tecnologia segue exatamente o que o mundo corporativo atual dita em relação a Tecnologia da Informação;

– Redução de Custo com Aumento de Contingência e Estabilidade.

Ok… Sabemos um pouco sobre o processo em sí…
Várias Caixas Físicas, ou seja, Servidores Físicos com alto poder de Processamento, muito espaço em disco, capazes de fazer o provimento para várias instâncias de Software ao mesmo tempo sem demostrar sobrecarga, independente das aplicações que estejam sendo executadas em tal momento… O sistema todo é administrado por ‘Software’s’ Principais de Virtualização, os quais gerenciam as máquinas lógicas, os servidores virtuais e que por vários motivos, caso estejam necessitando de mais recursos do que a estrutura física atual forneça, migram então todo o conteúdo para outras Caixas, para outros Servidores Físicos, mantendo exatamente o que foi configurado e publicado… Tudo isso de forma quase transparente para o usuário final.

Ok… Já estamos bom nisso… 😉

Mas vamos as criações… 😀

Algo que me chamou a atenção hoje foi uma matéria sobre o lançamento do Good OS (gOS).
Trata-se de um Sistema Operacional, que a princípio, parece ter sido criado pelo Google, mas não foi…
Criado pela própria “Good OS, a idéia é ter um Sistema Completo para serviços básicos e relacionados a Web e nas Nuvens…
In The Cloud… 8)

Esse novo sistema operacional foi apresentado dia 1° de dezembro, na conferência Netbook World Summit em Paris.

Segundo a empresa, o sistema operacional integrará um navegador, uma dock semelhante a do Mac OS X, com aplicações embutidas como Skype, YouTube, Google Docs e um Linux kernel que inicia em pouquíssimos segundos.
Embora o navegador seja parecido com o Google Chrome, eles fazem questão de deixar claro que não existe nenhuma relação com o Google, inclusive.

Também será possível executar o Windows diretamenta da Dock, bastando apenas clicar no respectivo ícone.

Caso queira informações mais completas, assista o vídeo abaixo ( Em Inglês 8) ) ou Visite o Site Oficial

Super Dicas

IPhone com Linux… Dúvida?

1 de December de 2008 1 comment

Os caras são foda!
Essa é a melhor expressão a ser usada nesse momento.
Não concorda?
Meu, criaram um Device/Aparelho/Hardware/Sei lá!… com arquitetura fechada…
Os caras foram lá, arrepiaram, viraram de ponta-cabeça, quebraram a criptografia do mal, codificação do dêmo e Logaram como Root! 8)

Áááááh, parei!
Olha isso.

Word Of Bit

Recuperando Dados Apagados do 'HD'.

11 de October de 2008 Leave a comment

“É possível recuperar um arquivo apagado por engano?” ou “É possível recuperar dados de um disco rígido formatado?” ou ainda “Como recuperar uma partição apagada indevidamente?”.

Recuperar arquivos ou mesmo discos formatados ou com sua partição apagada através do comando Fdisk é totalmente possível. No tutorial do dia 13 de março, Publicado Aqui, é explicado em detalhes o porque isso é possível, mas não explicamos como a recuperação de dados apagados pode ser feita.

Quando apagamos um arquivo do disco, o sistema operacional não apaga fisicamente o arquivo do disco. Isto é, o sistema não “zera” os setores do disco que o arquivo ocupava. Em nome da velocidade, quando você apaga um arquivo, o sistema operacional simplesmente troca a primeira letra do nome do arquivo pelo símbolo de sublinhado. Quando visualizamos um diretório, o sistema ignora qualquer nome de arquivo que comece com sublinhado, não mostrando, portanto, os arquivos que foram “apagados”. Além disso, o sistema marca os setores que o arquivo ocupava como livre na FAT, que é a tabela onde está listada a área que cada arquivo ocupa no disco. Assim, desde que nenhum outro arquivo tenha sido gravado na mesma área em que o arquivo apagado ocupava (o que faz com que os dados antigos sejam automaticamente apagados para que os novos dados sejam gravados), é possível recuperá-lo, simplesmente trocando o primeiro caractere do nome do arquivo de sublinhado para o seu caractere original, bem como re-marcar na FAT a área que o arquivo ocupa.
Há no mercado vários utilitários para a recuperação de arquivos apagados, sendo o mais famoso o Norton UnErase, parte integrante do Norton Utilities e do Norton System Works (www.symantec.com.br).

Da mesma forma que ocorre com arquivos, durante a formatação do disco rígido os setores do disco não são “zerados”. Mesmo comandos como o Format c:/u somente verificam se não há erros na superfície do disco, “zerando” somente a FAT. Isto é, para ganhar tempo, todos os comandos de formatação de disco do sistema operacional em vez de preencherem com zeros todos os setores do disco rígido durante a formatação simplesmente apagam a tabela que informa o espaço ocupado pelos arquivos. Com isso, você pode recuperar todos os arquivos do disco rígido, mesmo tendo formatado o disco ou apagado a sua tabela de partição através do comando Fdisk. Desde que, é claro, a área ocupada pelo arquivo (ou arquivos) que você deseja recuperar já não tenham sido sobrepostas por novos arquivos.

Para esse tipo de recuperação de dados você precisará de programas mais avançados, sendo os dois mais conhecidos o Lost & Found da PowerQuest (www.powerquest.com.br) e o Easy Recovery, da OnTrack (www.ontrack.com). Para rodar esse tipo de programa você deverá instalar um outro disco rígido em sua máquina, que é onde os arquivos recuperados serão gravados. Por isso, esse disco rígido terá de ter um espaço disponível pouco maior do que o espaço ocupado pelos arquivos que você deseja recuperar (por exemplo, se há 500 MB de arquivos a serem recuperados, você deverá ter um pouco mais do que isso disponível no disco rígido extra que será usado na recuperação).

Via: Clube do Hardware