Archive

Posts Tagged ‘Lançamentos’

Sobre a banda 'Limp Bizkit'…

16 de June de 2009 Leave a comment

Porque estou escrevendo sobre eles?
Dá uma olhada nessa notícia:

Limp Bizkit volta com formação original
‘Após oito anos, Fred Durst, Wes Borland, Sam Rivers, John Otto e o DJ Lethal estão juntos novamente e prometem que o Limp Bizkit sairá em turnê mundial após gravar um novo álbum, The Unquestionable Truth (Part 2)…’

Fantástico, não acham? 8)
Putz, fiquei todo empolgado…
Pensei: Google, dê-me o CD além do bloqueio! …
Manja? héhéhé… Longa Vida ao P2P! 😉

Enfim, fui empolgadão ver se encontrava o Álbum em questão;
The Unquestionable Truth (Part+2).

Beleza, não encontrei dificuldade nenhuma…
Repito: Vida Longa ao P2P!
huhuahuhua… 😀

Mas para a minha frustrante surpresa, após ter baixado o CD, preparei meus ouvidos para a paulada que achei que viria e? … hunf… encontrei re-gravações de músicas horrendas, mix’adas com coisas que não tem nada a ver, tipo, batidas de música de Shakira com Fred Durst cantando rimas agressivas… Meu, horrível! Nada a ver com nada!
Horrível! Horrível!

No player, passei música por música e só ouvi lixo!
Comentei com um colega na hora; Meu, que merda é essa?!
Ele: Áh Miranda, relaxa.. o CD não saiu ainda… Deve ser outro CD esse aí…

Mas mesmo assim… Só música lixo!
Só trabalho mal feito.. Zuado…
De péssimo gosto!
Como tiveram coragem de fazer isso?
Por grana? Prefiro trabalhar com qualquer outra coisa, do que fazer coisas assim…
Queimou o filme, no meu ponto de vista!

Pow, Limp Bizkit, pra mim, é um dos Top no quesito ‘Old School’.
Comecei tocando vários sons dos caras também.
Fiquei triste com isso…

Mas me veio uma luz! 😀
Aaaeeeee!!!

Será que o que meu colega falou é mesmo verdade?
Será que esse lixo que eu ouvi é esse mesmo o CD que os caras dizem que lançarão?
Ou melhor, será que o conteúdo é esse mesmo que eu acabei de ouvir?
Bom, não sei… Porque pelo depoimento dos caras, o som será ‘Do Caralho’!
Não é?!
Ou li errado?
Você leu a matéria toda?
Clique aqui… Dá uma lida…
Hunf…
Beleza..
Vou esperar um pouco mais então…
Ok, ok…

Bom, cansado desse papo, Limp Bizkit zuado, cansado, frustrante, fui atrás de outras coisas…
Por exemplo, do trabalho do Wes Borland, citado em alguns lugares…
Black Light Burns
Gostei muito do que li, vi e ouvi! 8)
O cara tem bom gosto…
Eu acho…
Então, para ver se lhe agradará também, peguei um vídeo no YouTube que, de fato, não sei é um dos melhores… Talvez seja o piorzinho… Talvez não…
Eu gostei bastante do peso das guitarras, som completo, quebrado…
Gostei…
Dá uma olhada e caso goste, o Google será o seu melhor amigo! 😉

Obs: Se você quiser baixar os arquivos que baixei e se decepcionar, como eu me decepcionei, seguem os Links:
Link 01: The Unquestionable Truth – Part 1
Link 02: The Unquestionable Truth – Part 2 (Coloquei o genérico porque não sei mais onde achei esse lixo! huhauhuahuahua)

The Spirit – Das HQ's para as Telonas…

8 de December de 2008 Leave a comment

Em Junho de 1940 Will Eisner criou The Spirit, uma série de quadrinhos que passou a ser publicada em um jornal dominical. Eisner trabalhou como editor, mas também escreveu e desenhou a maioria das histórias. The Spirit era um dos nomes de Denny Colt, um homem que foi considerado morto, mas que na verdade vivia secretamente como um anônimo lutador no mundo do crime. As histórias abordavam uma larga variedade de situações: crime, romance, mistérios, horror, comédia, drama, e humor negro.

As histórias de The Spirit tinham sete páginas cada.
As 16 páginas da seção do jornal normalmente incluíam mais duas histórias com quatro páginas cada (inicialmente Mr. Mystic e Lady Luck). A história mostrava semelhanças com Batman e Dick Tracy, com vilões coloridos e era contada em sequência rápida.
Sua origem e a máscara negra lembra o popular Lone Ranger.

Uma adaptação para o Cinema dessa famosa HQ foi feita e dirigida por Frank Miller .

Com Eva Mendes e Paz Vega no elenco, o filme deve chegar ao Brasil em janeiro.

O pessoal do Metrópolis fez uma matéria sobre o tema.

Muito boa…
Assistam.

Resident Evil: Degeneration.

12 de November de 2008 Leave a comment

Filmes live-action baseados em Resident Evil… 8)

…conhecido no Japão como Biohazard: Degeneration, é o primeiro longa-metragem feito em animação gráfica baseado na série de jogos Resident Evil.
Ele foi anunciado pela Capcom e pela Sony Pictures Entertainment Japan em 29 de Outubro de 2007

Na história desta animação, sete anos se passaram desde que o governo jogou uma bomba atômica no meio de Raccoon City para acabar com o problema do T-vírus.

Um trailler…
Um trailler de Onze Minutos. 🙂

Show!

Kd os outros 3 minutos e meio?

héhé… Clique Aqui! 8)

Judão

Um pouco mais sobre "Watchmen", O Filme

24 de October de 2008 Leave a comment

Watchmen é uma série de história em quadrinhos escrita por Alan Moore e ilustrada por Dave Gibbons, publicada originalmente em doze edições mensais pela editora estadunidense DC Comics entre 1986 e 1987.
Watchmen é considerada um marco importante na evolução dos quadrinhos nos EUA: introduziu abordagens e linguagens antes ligadas apenas aos quadrinhos ditos alternativos, além de lidar com temática de orientação mais madura e menos superficial, quando comparada às histórias em quadrinhos comerciais publicadas naquele país. O sucesso crítico e de público que a série teve ajudou a popularizar o formato conhecido como graphic novel (ou “romance visual”), até então pouco explorado pelo mesmo mercado. Diz-se que Watchmen foi, no contexto dos quadrinhos da década de 1980 — juntamente com The Dark Knight Returns de Frank Miller e Maus de Art Spiegelman) — um dos responsáveis por despertar o interesse do público adulto para um formato até então considerado infanto-juvenil.

… Pai nosso de cada dia, proteja a Wikipédia, assim como a nossa vida …
huhuaaaaaahuahuaaaaaaaaaaaaa…

Maravilha…
Brincadeiras a parte, mas falando sobre a estréia nos cinemas, do Filme Watchmen, que se espera faz algum tempo e agora, dizem ainda que, de fato, será no dia 6 de março de 2009.

Faz um tempo, eu publiquei um post contando um pouco sobre a história desse filme.

Hoje, o pessoal do Judão publicou um post bacana fazendo referência a um trailer que está disponível em versão HD, com 1080p.

Vários detalhes sobre o filme também, estão disponíveis no site Omelete. Desde entrevistas com o pessoal do elenco, até trailer inúmeros é possível assistir.

Para quem é fã dos quadrinhos ou mesmo não conhece a história, mas gosta de filmes nessa linha, acho que curtirá sim muito esse lançamento.

Como eu disse no post antigo que fiz aqui no Instinto, Eu quero assistir!

Caso ainda não tenha feito, Veja se lhe interessa também! 😀

Categories: Cinema, estréia Tags: ,

O Filme "Tropa de Elite" terá continuação…

1 de October de 2008 2 comments

O filme “Tropa de Elite”, vencedor do Urso de Ouro no Festival de Berlim de 2008 e que estreou em NY no dia 19 de setembro, terá continuação.
O papel de “Capitão Nascimento” ainda terá Wagner Moura como intérprete, mas agora o capitão Nascimento, com 40 anos, seguirá por “outros caminhos”. Se envolverá em política, irá trabalhar na Secretaria de Segurança do Rio de Janeiro, ou seja, não estará “na rua” efetivamente como fez no primeiro filme.
O roteiro será de Rodrigo Pimentel, o ex-capitão do Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais) e um dos autores do livro “Elite Da Tropa”, que deu origem ao longa.

Bom, ainda não foram publicadas muitas informações, ou talvez eu não tenha encontrado, mas vamos esperar para ver o que vem por aí.

Outro filme nacional que parece ser bem bacana também é o “Ultima Parada 174”, de Bruno Barreto.
“Última parada 174” é um filme de ficção baseado na história real de um sobrevivente de uma chacina no Rio de Janeiro que anos mais tarde seqüestra um ônibus. A história foi contada no documentário “Ônibus 174”, de José Padilha. Esse filme foi escolhido para concorrer a uma indicação no Oscar 2009 na categoria filme de língua estrangeira.

O trailer…
‘Play!!!’ 8)

Via: Omedi

Um pouco sobre o Rockbox.

27 de September de 2008 Leave a comment

O Rockbox é um firmware licenciado pela GPL que substitui o firmware de vários tocadores de áudio digitais. O LWN publicou um artigo sobre o lançamento iminente do Rockbox 3.0 em maio de 2006. Mais de dois anos depois, ficou claro que o “iminente” de alguns projetos é um pouco menos iminente que o de outros. O que aconteceu foi que os desenvolvedores concluíram que não havia como resolver certos problemas do Rockbox dentro de um cronograma razoável para o lançamento da versão 3.0; ao invés de lançarem uma nova versão sabendo que ela tinha problemas, eles desistiram da versão 3.0 por uns tempos. É por isso que a versão estável atual do Rockbox é a 2.5, de setembro de 2005.
É bem provável que poucos usuários do Rockbox estejam usando a versão 2.5, já que ela só oferece suporte a uns poucos tocadores da Archos. Na comunidade do Rockbox, baixar um build diário é quase uma necessidade. Nesse meio tempo, o Rockbox prestou um serviço de grande valor aos desenvolvedores do Debian, que não precisam mais se empenhar em encontrar um projeto com um ciclo de lançamentos maior que o seu.
Mas talvez essa situação esteja prestes a mudar. O projeto anunciou em julho que seria feita mais uma tentativa de lançar a versão 3.0. No dia 15 de agosto, o Rockbox entrou em feature freeze, período no qual a inclusão de novos recursos é interrompida para que se dê maior atenção à correção de bugs, e o lançamento da versão 3.0 foi programado para “daqui a umas duas ou três semanas.” Tudo bem que isso foi há mais de um mês, mas parece que agora vai mesmo.
Essa seria uma boa hora para o projeto começar sua campanha de promoção com artigos cheios de fotos exibindo todos os recursos que farão parte da nova versão. Mas parece que os desenvolvedores do Rockbox só têm se concentrado no código, e ainda não investiram no lado promocional da coisa. Por isso, embora o manual do Rockbox seja razoavelmente completo e atual, é difícil listar as novidades da versão 3.0.
No topo da lista deveríamos ter uma relação de tocadores digitais suportados, já que o número aumentou consideravelmente desde a versão 2.5. O guia de compras do Rockbox traz um bom resumo sobre os tocadores suportados. Só que nenhum desses tocadores ainda está sendo fabricado, embora alguns possam ser encontrados em sites de produtos usados. Houve progressos no que se refere ao suporte a tocadores mais modernos; já foi anunciado o suporte aos modelos iAudio D2 e iAudio i7 da Cowon. Esses tocadores não serão suportados na versão 3.0, obviamente, e os desenvolvedores do Rockbox se reservaram o direito de não adicionar suporte a outros tocadores se esse suporte não for suficientemente estável.
Além disso, as mudanças recentes no Rockbox incluem a sempre crescente lista de codecs (incluindo alguns formatos de vídeo para os tocadores que o ofereçam), equalização paramétrica de cinco bandas, um suporte cada vez maior a temas, com vários temas criados pelos usuários, exibição da capa do CDs, um banco de dados de tags bastante poderoso, suporte ao codec Speex para a interface de voz e vários novos plugins, incluindo o esperado plugin Lamp que exibe uma tela vazia com intensidade máxima, transformando o tocador em uma lanterna cara e de pouca duração. Pelo visto, o Rockbox 3.0 vai ter um pouco a oferecer para quase todo mundo.
Também parece que a versão 3.0 vai incluir o RBUtil, uma ferramenta em Qt difícil de se encontrar que automatiza o processo de instalação do Rockbox. Levando-se em conta que a instalação pode ser daquelas de deixar as mãos suando, permeada pelo medo de transformar um belo tocador novinho em um tijolo, qualquer ajuda com a instalação é mais do que bem vinda. Afinal de contas, os tijolos não são famosos por reproduzir som em alta-fidelidade.

Outro evento recente na comunidade do Rockbox foi a criação do Conselho de Direção do Rockbox, que no momento é formado por Daniel Stenberg, Linus Nielsen Feltzing, Dave Chapman, Paul Louden e Jens Arnold. A função desse conselho ainda não está muito clara; parece que ele vai ajudar a resolver impasses em discussões técnicas. A criação do conselho gerou uma certa preocupação de que o Rockbox estaria se tornando mais lento e burocrático, mas parece um pouco cedo para esse tipo de especulação.

Os desenvolvedores do Rockbox também decidiram recentemente que todo o código do projeto seria licenciado sob a “GPLv2 ou mais recente.” Embora não haja planos de migração para a GPLv3, os desenvolvedores querem disponibilizar o código a outros projetos que façam uso dessa licença. Como o Rockbox não exige a cessão do copyright, a mudança vai exigir uma auditoria para encontrar qualquer código que seja exclusivo da GPLv2, para que este seja então licenciado novamente ou excluído. Não houve qualquer anúncio público sobre o andamento desse processo.

O projeto Rockbox tem vários desafios pela frente. A cooperação dos fabricantes é essencialmente nenhuma, e cada dispositivo exige um trabalho de engenharia reversa. A vida útil das plataformas-alvo é curta, dificultando a estabilização do trabalho antes do dispositivo sumir das lojas. O ambiente de programação é altamente especializado e com recursos restritos, limitando o âmbito de desenvolvedores capazes de trabalhar no projeto. E algum dia todo esse trabalho pode perder sua relevância, já que o avanço das plataformas vai tornando mais simples a instalação do Linux nelas. Mas por enquanto, não há nada melhor para os que querem um sistema operacional dinâmico e orientado ao usuário para seus tocadores de áudio digitais, e o Rockbox está cada vez melhor.

Nota: seguem abaixo algumas telas do Rockbox, em suas versões mais recentes, seguido por uma imagem ‘promocional’:

Via: GDH.net

"Por Dentro do Android" – HTC/T-Mobile/Google

25 de September de 2008 Leave a comment

Dentre os assuntos atuais referente aos lançamentos de aparelhos eletrônicos, destaque para o Android, Smartphone criado por Google, T-Mobile e HTC.
Alguns muito frustrados dizendo que poderiam ter usado aparelhos como iPhone ou o Blackberry Bold, porque, de alguma forma, seja pelo Design ou por qualquer outro motivo, estão entre os melhores e mais falados no momento.

A minha opinião: – A Google, como vemos pelos seus vários projetos, é uma empresa totalmente inovadora e que não precisa se apegar ao que já está em ascenção para fazer sucesso.
Acho que eles fizeram isso de propósito mesmo. Usar um aparelho que seja de uma empresa que tenha um pequeno nícho consquistado no mercado e ver o sucesso não só por um motivo, mas pelo conjunto.

Sim, como o caso do iPhone! 8)

Acho que dará certo sim!

Encontrei dois vídeos que mostram o Android em detalhes.

Veja e dê sua opinião;

Vídeo 01:

Vídeo 02:

Via: FireWayer, Graças ao Gizmodo.